Menu

Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia: Nanomateriais para a Vida (INCT NanoVida)

Coordenação:

Aldo Jose Gorgatti Zarbin (GQM/UFPR)

Integrantes:

André Galembeck, Camila S. Silva, Carlos F. O. Graeff, Cecília C. C. E. Silva, Dênio E. P. Souto, Eduardo G. C. Neiva, Elisa S. Orth, Frederico L. F. Soares, Herbert Winnischofer, Ivo M. Raimundo Jr., Lucimara S. Roman, Luiz H. Marcolino Jr, Marcela M. Oliveira, Márcio F. Bergamini, Marlus Koehler, Orlando F. Filho, Patricio G. P. Zamora, Sergio H. Domingues, Sidney J. L. Ribeiro, Ubirajara P. R. Filho, Victor H. R. Souza

Status:

Em execução

Resumo

O INCT NanoVida tem como objetivo propor avanços em três temas diretamente relacionados à melhoria da qualidade de vida, com ênfase na população brasileira, pelo desenvolvimento de nanotecnologias com aplicação em Energia, Meio Ambiente e Diagnóstico. Em consonância direta com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, pretende-se explorar as propriedades superlativas dos nanomateriais para criar novos dispositivos de geração de energia limpa (células solares); para armazenamento de energia (baterias e supercapacitores); para geração de combustível verde (hidrogênio); para descontaminação de corpos aquáticos; para produção de água potável; para detecção, monitoramento e destruição de poluentes; para certificação de qualidade de alimentos e para diagnóstico simplificado de doenças negligenciadas e de extrema relevância no Brasil, como dengue, zika, chikungunya, hepatite B, leishmaniose e Chagas. A proposta abrange toda a cadeia tecnológica envolvendo materiais, partindo da preparação (incluindo métodos conhecidos e o desenvolvimento de métodos inéditos), caracterização, estudo das propriedades, processamento, avaliação do desempenho e a fabricação de dispositivos. Especificamente, pretende-se preparar novos nanomateriais multifuncionais (ou seja, que podem ser usados para mais de uma função), baseados em grafeno e nanoestruturas de carbono, nanopartículas metálicas e de óxidos, materiais bidimensionais, compostos organometálicos, polímeros (condutores e convencionais), além da combinação dessas classes de materiais nos chamados nanocompósitos. Os nanomateriais serão preparados por demanda, visando características específicas para o desempenho de cada dispositivo listado anteriormente. Para isso, rotas de preparação e processamento serão integradas às de deposição e preparação dos dispositivos finais, através da junção das diferentes especialidades dos membros da equipe.

Universidade Federal do Paraná
LAESB UFPR

Departamento de Química - Av. Cel. Francisco H. dos Santos, 100 - Jardim das Américas
81531-980 | Curitiba | Paraná
@laesbufpr
+55 41 3361-3173
Universidade Federal do Paraná
LAESB UFPR

Departamento de Química - Av. Cel. Francisco H. dos Santos, 100 - Jardim das Américas
81531-980 | Curitiba | Paraná
@laesbufpr
+55 41 3361-3173

UFPR nas Redes Sociais


UFPR nas Redes Sociais